Um irlandês convertido ao islão foi esta segunda-feira condenado a três anos de prisão por um juiz britânico por ameaças de morte ao Príncipe Harry, neto da rainha.

Ashraf Islam, nascido Mark David Townley, de 31 anos, entrou em maio numa esquadra da polícia ameaçando matar o herdeiro ao trono por ter «sangue nas mãos» por pertencer às Forças Armadas, como recorda a France Presse.

Estas ameaças ocorreram um dia depois de um soldado britânico ter sido morto numa rua londrina num alegado ato terrorista.

Passado praticamente um ano, o homem foi condenado. O juiz considera-o uma «ameaça para a segurança pública», mas, no entanto, desvaloriza o seu plano, não o condenando por atos terroristas. O tribunal entendeu que os seus planos «não eram profissionais» e, por isso, não constituíam uma ameaça terrorista.

Ashraf Islam declarou-se culpado e confirmou as ameaças ao príncipe.

A advogada de defesa do natural de Belfast que já tinha uma condenação anterior por roubo, revelou que o cliente sofre de um «distúrbio mental», cita a Sky.