Um jornal chinês escreve que o tio de Kim Jong-un, até há pouco tempo considerado o número dois do regime norte-coreano e condenado por corrupção, jogo, drogas e adultério, terá sido lançado vivo para uma jaula e servido como refeição a 120 cães.

Esta revelação vem contrariar a informação de que Jang Song Thaek teria sido executado. O jornal «Wen Wei Po» adianta que o tio de Kim Jong-un e cinco dos seus homens foram colocados completamente nus numa jaula com 120 cães esfomeados. Os animais não comeriam há cinco dias e, acrescenta o jornal próximo do Partido Comunista Chinês, citado pela NBC, «não terá sobrado nada» de Jang Song Thaek.

Isso mesmo terá sido constatado pelo próprio Kim Jong-un que, na companhia do irmão e de 300 oficiais assistiu à morte do familiar.

No entanto, a notícia não tem qualquer confirmação oficial e apesar da crueldade com que o regime coreano é conotado, alguns especialistas em assuntos internacionais, citados pela imprensa, questionam a veracidade da informação.

Notícia atualizada