Os suíços aprovaram este domingo uma iniciativa popular de proibir pedófilos condenados de exercerem atividade profissional ou voluntária em contacto com crianças ou pessoas dependentes.

No referendo, a iniciativa popular, que tem a oposição do Governo, obteve 63,5 por cento dos votos expressos, vencendo em todos cantões da Suíça.

«Estou aliviado. Estava com muito medo de que este projeto não passasse», disse, na televisão RTS, a presidente da associação Marche Blanche, Christine Bussat, organização que reúne elementos de partidos políticos de direita e do centro, criada em junho de 2001, por um grupo de pais chocados que acreditam que a pedofilia não é curável.