O site Live Leak publicou fotografias que parecem mostrar pelo menos um soldado do Reino Unido a posar com um talibã morto no Afeganistão. As fotos foram tiradas em 2012 na sequência de um ataque de insurgentes em Camp Bastion, a principal base britânica no país.

O Ministério britânico da Defesa refere que tomou conhecimento das fotografias em abril de 2014 e que a polícia militar está a investigar. Dois membros da Força Aérea Britânica (RAF, na sigla em inglês) relacionados com o caso foram entretanto suspensos, noticia a BBC News.



Dois fuzileiros norte-americanos foram mortos no ataque de setembro de 2012 em Camp Bastion, na província de Helmand. Vários soldados britânicos ficaram feridos e seis jatos Harrier dos EUA foram destruídos.

As fotografias mostram alguns dos danos causados pelo ataque dos talibã, mas em duas delas parece figurar pelo menos um membro da RAF, a fazer um sinal de polegar para cima e ajoelhado ao lado do corpo ensanguentado de um insurgente morto.

Não está claro se as duas imagens mostram o mesmo soldado. Acredita-se que o militar, ou militares, fazem parte do esquadrão 51 da RAF, com sede em Moray e que estava envolvido na defesa de Camp Bastion durante o ataque.



Fontes do Ministério britânico da Defesa dizem que «não há desculpa para tal comportamento», que quebra as regras militares. Um porta-voz da RAF, citado pela BBC, confirma que há uma «política de tolerância zero para quem desrespeite os cadáveres dos inimigos» e que este caso está ser tratado «muito a sério».

«Podemos confirmar que o incidente é atualmente objeto de uma investigação da polícia militar e, portanto, não seria apropriado fazer mais comentários neste momento», acrescentou.