As autoridades sírias negaram hoje qualquer ataque contra Bashar al-Assad, depois de a imprensa e militantes anti-regime terem dado conta de um atentado contra o Presidente sírio, a caminho de uma mesquita para participar nas celebrações do fim do Ramadão.

Vários meios de comunicação, incluindo o canal por satélite Al-Arabiya, da Arábia Saudita, noticiaram um ataque com rockets direcionados contra a comitiva de Assad, quando o Presidente sírio estaria a seguir de carro, no centro de Damasco, para participar nas orações que celebram o fim do muçulmano mês de jejum sagrado do Ramadão.

Esta foi a primeira vez que surgiram informações sobre um alegado ataque ao «comboio» presidencial desde o início do conflito na Síria há mais de dois anos.

Esta quarta-feira, o Presidente norte-americano, Barack Obama, e o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, falaram ao telefone para discutir os desenvolvimentos na Síria e Egito, informou a Casa Branca.

Durante a chamada, pedida por Recep Tayyip Erdogan, os dois líderes «discutiram o perigo de extremistas estrangeiros na Síria e concordaram sobre a importância de apoiar uma unificada e inclusiva» oposição, indica um comunicado citado pela AFP.

Os rebeldes sírios sofreram um duro revés na quarta-feira, quando 62 elementos foram alegadamente mortos numa emboscada.