Nicolas Sarkozy foi formalmente acusado dos crimes de corrupção ativa, tráfico de influências e violação de segredo de Justiça. A acusação acontece depois do ex-presidente francês ter sido detido para interrogatório e ter sido ouvido durante mais de 15 horas pelas autoridades.

O anúncio da acusação ao ex-presidente foi efetuado pela Procuradoria Nacional Financeira da França, que investiga casos de corrupção. Sarkozy deixou as instalações da polícia, pelas 23:30, hora local, sendo depois levado para à presença de duas juízas. Depois de novamente ouvido durante duas horas saiu em liberdade.

Também o advogado do ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, Thierry Herzog, foi acusado num inquérito aberto nomeadamente por tráfico de influências, anunciou o advogado, Paul-Albert Iweins.

Em causa, está a possibilidade de o ex-presidente francês e os colaboradores mais próximos terem criado uma rede de informações que os manteria informados da evolução de processos judiciais que envolviam Sarkozy quando estava ao comando do país entre 2007 e 2012.

As suspeitas de então envolviam o financiamento da campanha de 2007 para a presidência. Sarkozy terá, através do advogado, obtido informações de um juiz sobre o andamento das investigações e em troca terá prometido uma promoção na carreira do magistrado.