Manifestantes incendiaram esta sexta-feira um edifício da presidência, em Sarajevo, na Bósnia, em retaliação pela estagnação económica e política do país.

Apesar do recurso a canhões de água, a polícia não conseguiu conter os manifestantes, como noticia a Reuters.

Uma intervenção mais musculada, após as autoridades tentarem sem sucesso controlar a manifestação e apelar à dispersão dos bósnios através do disparo de balas de borracha.

Este não foi o primeiro edifício público a ser incendiado. Já esta sexta-feira de manhã, outro edifício, em Tuzla, no norte, foi invadido e depois queimado.

Os edifícios foram ainda arremessados com pedras. Os vidros partidos.

Foi também em Tuzla que os confrontos com a polícia fizeram mais de 130 feridos, entre eles, uma centena de polícias, de acordo com o El País.

Mais de seis mil pessoas têm vindo a protestar em várias cidades do país. Os protestos duram desde quarta-feira, altura em que o povo saiu à rua para contestar a venda de fábricas pelo Estado.