As forças russas perto da fronteira com a Ucrânia reforçaram este sábado as suas posições em resposta á instabilidade sentida naquele país, segundo o porta-voz do Kremlin, cita a Reuters.

«Perdoem-me dizê-lo, mas a Ucrânia é um país que está a viver uma grande instabilidade pelo que qualquer país tem naturalmente que tomar medidas de precaução para reforçar a segurança».

A Rússia tem autonomia para enviar tropas para qualquer parte do seu território e nega que estava a intervir em quaisquer ações na Ucrânia, isso «é completamente errado», disse Dmitry Peskov.

Palavras que surgem após serem dados a conhecer excertos de uma entrevista televisiva de Vladimir Putin, que afirmou que a normalização das relações com o ocidente dependem do próprio ocidente, que deixou palavras de apreço ao futuro chefe da NATO, Stoltenberg.

A entrevista à televisão russa pareceu não convencer os Estados Unidos. Obama anunciou ajuda militar à Polónia, para salvaguarda das suas fronteiras.