A Rússia pode estar a preparar a invasão da Ucrânia. Vinte mil tropas russas estão neste momento na fronteira.

A NATO receia que Moscovo use questões humanitárias ou uma missão de manutenção de paz como pretextos para a invasão.

Não seria um caso inédito. Em 1992, as forças de Moscovo entraram na Transnístria, região pró-russa que estava envolvida numa guerra de secessão com a Moldávia. Desde então, as tropas mantém-se no território, alegadamente, em missão de paz.

O mesmo aconteceu na Abkhazia e na Ossétia do Sul, que se separaram da Geórgia em 2008.

Segundo o jornal ucraniano «Kiev Post», o secretário-geral da NATO encontra-se esta quinta-feira na capital da Ucrânia com o presidente Petro Poroschenko.