A Rússia devolveu esta quinta-feira os passaportes aos ativistas da Greenpeace estrangeiros detidos em águas russas há cerca de três meses.

A alegria de um ativista holandês que viu esta quinta-feira ser-lhe devolvido o passaporte é visível na fotografia.

Os 28 ambientalistas e dois free-lancers de várias nacionalidades foram detidos pela polícia costeira russa quando tentavam impedir a passagem de um petroleiro pelo Ártico.

Vladimir Putin anunciou na semana passada o indulto aos ativistas da Greenpeace e às Pussy Riot. Também o magnata russo detido há uma década por contestar o poder do Kremlin foi «mandado» num comboio para a Alemanha, onde agradeceu a Angela Merkel o apoio.

A Rússia era há muito pressionada pela comunidade internacional sobre estes três casos. O perdão do presidente russo chega, assim, antes da realização dos Jogos Olímpicos de Inverno que se realizam no país em 2014.