Romenos e búlgaros podem trabalhar livremente na União Europeia a partir desta quarta-feira, com o levantamento das últimas restrições no seu acesso ao mercado de trabalho europeu, o que gera preocupação no Reino Unido e na Alemanha.

As últimas restrições no acesso ao mercado de trabalho, que eram aplicadas a nove países europeus (Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, França, Reino Unido, Luxemburgo, Malta e Holanda), surgem sete anos após a adesão da Roménia e da Bulgária à União Europeia.

«Isto causa agitação sobretudo no Reino Unido e na Alemanha», onde uma parte da imprensa e dos políticos falava na ameaça de uma «invasão», salientou na terça-feira o diário romeno Romania Libera.

A nova proposta de lei de Cameron já levou a uma reação do ACNUR que, por seu turno, viu António Guterres ser atacado pelos conservadores britânicos.