Felipe VI foi proclamado Rei de Espanha há pouco mais de um mês mas já dá sinais de querer implementar uma série de mudanças na Casa Real Espanhola.

Depois da polémica relativamente os negócios da irmã Cristina e do genro Iñaki Urdangarin, o novo Rei proibiu que os membros da família real tenham trabalhos ou remunerações privadas, segundo o «El País». Isto significa que apenas se poderão dedicar à representação institucional.

Se agora esta medida não parece poder ter grandes efeitos, dado que as filhas de Felipe VI são muito pequenas, a verdade é que se tivesse sido criada há mais tempo, poderia ter impedido o escândalo que envolveu a irmã.

Mas esta não foi a única medida criada por Felipe VI. O Rei também ordenou que as contas da família real fossem submetidas a uma auditoria externa e pública e solicitou ainda a elaboração de um código de conduta para os seus empregados.

Segundo o porta-voz da Casa Real, estas medidas vão entrar em vigor ainda antes de 31 de Dezembro.

A «Casa do Rei» terá também ao seu dispor uma equipa de assessoria jurídica permanente, que se deverá formar até ao final do ano.

Recorde-se que no dia da sua proclamação, a 19 de junho, Felipe VI anunciou que pretendia que a instituição fosse «exemplar e transparente».