Os Serviços Secretos dos Estados Unidos detiveram, na sexta-feira, em Nova Iorque, um homem suspeito de querer matar o antigo presidente norte-americano George W. Bush.

De acordo com a CNN, que teve acesso, nesta segunda-feira, a uma queixa apresentada no tribunal federal de Manhattan, na altura da detenção o suspeito, identificado como Benjamin Smith, tinha na sua posse uma espingarda calibre 38, duas caixas de munições, uma faca de mato e gasolina.

Smith ameaçou «matar, raptar e magoar fisicamente» Bush, segundo a queixa, e manifestou estar interessado em Barbara, uma das filhas gémeas de Bush.

«Bush vai pagar por isto», terá gritado, aquando da detenção.

O primeiro alerta foi dado pela mãe de Benjamin Smith, que encontrou em casa um bilhete do filho em que este dizia que ia trabalhar para George W. Bush e para o Pentágono. «Tenho de matar um dragão e depois a Barbara será minha... A América está feita. Obama, etc», constará igualmente na nota.

A mulher, que desconhecia o paradeiro do filho, deu ainda por falta da espingarda.

Os Serviços Secretos localizaram Smith através do telemóvel. O homem estava dentro do seu carro, numa rua em Manhattan.

Durante o interrogatório, o suspeito confessou o interesse na filha do ex-governante. «Sou divorciado, não ando com ninguém neste momento, mas estou a tratar de um relacionamento com Barbara Bush», terá afirmado.