O presidente da Rússia, Vladimir Putin, acusou os EUA de «bloquearem» Edward Snowden em território russo e disse que o ex-espião irá partir quando puder, mas que por enquanto o caso continua «sem solução».

«Ele veio para o nosso território sem convite, ele não voou para o nosso país, mas passou em trânsito para outros países. Mas logo que ele levantou voo, isso tornou-se público e os nossos parceiros americanos bloquearam a continuação do voo», declarou ele num encontro com estudantes de uma expedição da Sociedade Geográfica da Rússia.

«Eles próprios assustaram todos os outros países, ninguém o quer receber e, desse modo, eles, no fundo, bloquearam-no no nosso território», acrescentou.

Acusado de revelar informações confidenciais do governo dos EUA, Snowden estará ainda na Rússia. Putin assegurou que Snowden deixará o território russo tão rápido quanto puder, mas que por enquanto a situação está «sem solução».

Putin também afirmou que existem sinais de que Snowden estava a mudar de posição no sentido de parar o que chamou de «atividade política» direcionada contra os EUA.