O Presidente sírio, Bashar al-Assad, advertiu que a guerra contra os rebeldes na Síria ainda vai ser longa, apesar dos progressos conseguidos «na luta» contra a rebelião.

Numa entrevista exclusiva à agência noticiosa francesa AFP, realizada no domingo, no palácio do Povo em Damasco, Al-Assad declarou que «é possível dizer que o regime está a conseguir progressos na luta antiterrorista, o que não significa que a vitória seja iminente».

«Este género de batalha é complicado, não é fácil e exige muito tempo», afirmou, rejeitando qualquer distinção entre rebeldes e combatentes islamitas que, desde 2011, lutam contra o regime no poder na Síria.

«Se a Síria perder esta batalha, isso significa que o caos se vai estender a toda a região do Médio Oriente», avisou o Presidente sírio.

Por isso, definiu como prioridade da conferência de paz Genebra 2, que deverá realizar-se na quarta-feira, a luta contra o terrorismo na Síria, numa referência à rebelião armada.

«A conferência de Genebra deve levar a resultados claros em relação à luta contra o terrorismo (...) qualquer resultado político que não inclua a luta contra o terrorismo não tem qualquer valor», sublinhou.