O presidente do parlamento ucraniano, Volodymyr Rybak, apresentou este sábado a demissão alegando problemas de saúde, disse o porta-voz do parlamento, no início da sessão.

De acordo com a AFP, a decisão de Rybak segue-se a vários deputados terem dito que iriam abandonar o Partido das Regiões, do Presidente Viktor Ianukovich. Os deputados decidiram abandonar o partido em protesto contra o uso da força policial contra os manifestantes, que causaram cerca de 100 mortos nos últimos dias.

Na sexta-feira, o parlamento da Ucrânia aprovou por ampla maioria a reposição da Constituição de 2004, que limita os poderes do Presidente, uma das principais exigências da oposição.

Ainda de acordo com a AFP, a oposição ucraniana apelou este sábado à destituição do Presidente Viktor Ianukovich e à convocação de eleições antecipadas até 25 de maio.

«Exigimos presidenciais antecipadas até 25 de maio», declarou Vitali Klitschko, um dos líderes da oposição, no parlamento. O mesmo dirigente acrescentou que o parlamento «deve adotar uma resolução que exija que Ianukovich se demita imediatamente».

«Hoje, o parlamento é o único corpo legítimo de poder», afirmou.