A polícia da Holanda está treinar cinco «ratos farejadores» para ajudar nas buscas por drogas e explosivos. As ratazanas estão a ser treinadas e testadas há dois anos num laboratório de Roterdão e devem ser utilizadas em investigações oficiais a partir de 2014.

De acordo com a BBC, os roedores foram treinados para tocar com as patas em objetos quando farejam o cheiro de drogas ou de explosivos. Sempre que acertam na «deteção», os ratos são recompensados com comida. Por isso, os animais praticamente não esboçam reação a cheiros como sabão e vinagre, por exemplo.

A espécie possui cerca de 1,6 mil genes que codificam odores captados pelos recetores olfativos. Em média, os seres humanos possuem apenas 600 genes desse tipo.

Os polícias de Amsterdão deram às ratazanas nomes de famosos detetives fictícios como Poirot, Magnum, Derrick (uma personagem da TV alemã bastante popular na Holanda), Jansen e Janssen (os nomes holandeses dos inspetores da Interpol Dupond e Dupont, da série «Tintim»).

A polícia holandesa inspirou-se num projeto africano e belga, em que hamsters foram treinados para farejar minas terrestres.

Ratos gigantes detetam minas antipessoais