O parlamento espanhol rejeitou esta terça-feira por larga maioria a proposta de referendo sobre a independência da Catalunha que o Governo regional pretende realizar no dia 09 de novembro, com um forte apoio popular.

Após quase sete horas de debate, os deputados rejeitaram por 299 votos contra, 47 a favor e uma abstenção o pedido do parlamento regional catalão para que fosse transferido para si a competência de organizar o referendo.

Este resultado já era esperado, dada a forte oposição por parte do partido popular, que detém a maioria parlamentar.

O governo insiste que o referendo não tem cabimento no quadro constitucional de Espanha. Mariano Rajoy defende que a independência seria um desastre económico para as duas partes.

O presidente da região autónoma, Artur mas, faltou ao debate e votação. Entende que a decisão deve ser tomada no parlamento da Catalunha. E admite realizar o referendo a nove de novembro.

O desejo de independência ganhou força com a recente crise económica em espanha, mas o tema divide até a própria Catalunha. Que é, ao mesmo tempo, uma das regiões mais produtivas e mais endividadas de Espanha.