O Papa Francisco inicia na Jordânia uma visita de três dias à Terra Santa.

Neste périplo, o Papa visita ainda Belém, na Cisjordânia, e Jerusalém.

Flores para Francisco, das mãos de duas crianças, no aeroporto de Amã.

O Papa já está na capital da Jordânia no arranque de uma visita de três dias à Terra Santa.

Francisco garante que se trata de uma viagem unicamente religiosa. Terá como principais preocupações a unidade dos cristãos e o apoio à cada vez mais pequena comunidade de fiéis do Médio Oriente.

Todas as palavras e gestos do Papa terão consequências na ação diplomática do Vaticano e nas delicadas relações da igreja católica com judeus e muçulmanos.

Francisco será o quarto papa a visitar a região. Em 1964, Paulo VI escolheu Jerusalém como destino da sua primeira viagem para fora da Europa. A primeira a realizar-se de avião, um feito inédito que se tornou histórico quando Paulo VI se reuniu com o então patriarca de Constantinopla, líder das igrejas ortodoxas.

Cinquenta anos depois desse encontro, Francisco estará ao lado do patriarca Bartolomeu numa celebração ecuménica na Basílica do Santo Sepulcro, em Jerusalém. A cerimónia pretende ser um apelo à unidade dos cristãos, sobretudo num momento em que, por toda a região, são denunciadas perseguições e ataques.