Os pais de Reeva Steenkamp, a namorada de Oscar Pistorius, morta pelo atleta com quatro tiros, não se conformam com a decisão do tribunal sul-africano que condenou Pistorius por homicídio negligente e não por homicídio qualificado.

«O veredicto não está correto», reagiu June Steenkamp, a mãe da vítima, num programa da estação americana NBC.

June Steenkamp relembrou que a sua filha morreu de uma forma «horrível», como cita a agência France Presse, por isso, «não posso acreditar que a juíza tenha concluído tratar-se de um acidente».

O pai de Reeva, Barry Steenkamp, que é também advogado, ficou «incrédulo» com a sentença, embora reconhecendo que «não quer saber o que acontece a Oscar», porque isso «não traz a filha de volta». Reeva Steenkamp, manequim, tinha 29 anos quando foi alvejada através da porta da casa-de-banho.

Ainda assim, segundo a NBC, os pais da vítima manifestaram a vontade de se reunirem em privado com Oscar Pistorius.

Oscar Pistorius, o atleta sul-africano sem as duas pernas que espantou o mundo ao concorrer e correr nos jogos olímpicos, fez, no último ano, manchetes pelas piores razões.

Esta sexta-feira, o tribunal deu-o como culpado do homicídio negligente da namorada, que alegou ter confundido com um ladrão.

Afastada a hipótese de que a morte tinha sido premeditada, o desportista de 27 anos pode ainda apanhar até 15 anos de prisão. A medida da pena será conhecida a 13 de outubro.