As Nações Unidas estimam que cerca de 40 por cento da população da síria esteja dependente de ajuda humanitária para sobreviver.

É o equivalente a 9 milhões e trezentas mil pessoas que estão em necessidade urgente.

O número de pessoas em dificuldade aumentou mais de 30 por cento desde setembro.

Num encontro com representantes do Conselho de Segurança, uma responsável da ONU pelas operações humanitárias, disse que a «situação humanitária na Síria continua a deteriorar-se» e de forma «rápida».

A chefe humanitária pediu aos conselheiros mais proteção aos civis sírios e maior segurança aos médicos que estão no terreno.

Perto de 7 milhões de pessoas foram obrigadas a deixar as casas desde o inicio do conflito, ou seja há mais de dois anos.