O relâmpago do Catatumbo, fenómeno meteorológico que ocorre no lago venezuelano de Maracaibo, entrou oficialmente para o livro Guinness de recordes por registar «a maior média mundial de relâmpagos por quilómetro quadrado do ano».

A oficialização do recorde teve lugar terça-feira, durante uma cerimónia realizada no Parque Urdaneta, no estado de Zúlia, a oeste de Caracas, pelo Guinness World Records, organismo que considerou o fenómeno como um dos «mais impressionantes» do mundo.

Segundo Ralph Hannah, representante para a América Latina da organização, o ciclo de tempestades associadas ao relâmpago do Catatumbo é visível, em média, entre 140 e 160 noites por ano, e prolonga-se por mais de 10 horas por dia.

A Venezuela registou uma média de 250 relâmpagos por quilómetro quadrado por ano, superando o relâmpago de Kifuka, na República Democrática do Congo, que passou ao segundo lugar, com uma média de 152 relâmpagos por quilómetro quadrado por ano.

A intensidade pode atingir 400.000 amperes e abrange uma área de 400 quilómetros, caracterizando-se por ser um evento de tempestades que se deslocam entre o sul e o centro do Lago de Maracaibo.