A subsecretária de Estado dos EUA,Victoria Nuland, foi «apanhada» numa conversa telefónica, gravada e publicada no YouTube, a insultar com um palavrão a atuação da União Europeia na resolução do conflito ucraniano. A conversa com o embaixador dos EUA na Ucrânia está a correr mundo e a motivar reações: Merkel já veio dizer que as declarações são «completamente inaceitáveis».

Victoria Nuland já apresentou um pedido de desculpas e os EUA apontam culpas para um envolvimento russo na divulgação da escuta. Os EUA e a União Europeia participam nas negociações para terminar o conflito que desde novembro leva milhares de manifestantes às ruas de Kiev. Os manifestantes lutam contra a política de aproximação a Moscovo em detrimento de uma aproximação à UE.

Depois de um encontro, em Kiev, com o Presidente ucraniano, Viktor Yanukovych,a subsecretária de Estado dos EUA disse aos jornalistas que não ia comentar o conteúdo da reunião: «Eu não vou comentar uma conversa diplomática privada», disse. No entanto, a posição, ainda que não oficial, da responsável sobre o problema ucraniano acabou por ser divulgada.

O vídeo com pouco mais de quatro minutos surgiu no YouTube esta quinta-feira e está intitulado como «As marionetas de Maidan», numa referência aos manifestantes que estão acampados na praça da independência em Kiev. O vídeo aparece ainda legendado em russo.

É perto do terceiro minuto que Victoria Nuland, em conversa com o embaixador dos EUA, Geoffrey Pyatt, diz a frase polémica: «E sabes... que se f*** a UE». A responsável norte-americana falava das tentativas da UE em resolver o conflito. «Isso seria ótimo, eu acho, para ajudar a colar isto e ter a ajuda da UN para colar isto e sabes... que se f*** a UE», disse.

O embaixador responde: «Nós temos que fazer alguma coisa para que isto se mantenha, porque podes ter a certeza que se isto começa a ganhar altitude, os russos trabalharam nos bastidores para tentar explodir isto».

As autoridades norte-americanas recusam negar ou confirmar a autenticidade da gravação, mas a porta-voz do departamento de Estado, Jan Psaki, disse que Victoria Nuland «tem estado em contacto com os parceiros europeus e claro que já pediu desculpa pelos comentários». Já a União Europeia recusou comentar «fugas de conversas telefónicas».

Já o porta-voz do Governo alemão, Christiane Wirtz, disse que Angela Merkel apoia profundamente a política da União Europeia, comandada por Catherine Ashton. «A chanceler considera estes comentários completamente inaceitáveis e quer enfatizar que a Sra. Ashton está a fazer um trabalho extraordinário», disse.