O ator Leonardo Di Caprio e o secretário de Estado norte-americano, John Kerry partilharam um abraço fraterno em Washington esta terça-feira. O reencontro de dois amigos com um oceano de distância entre as suas profissões, mas uma causa comum que os une: o ambiente.

Precisamente, Kerry convidou e fez questão de receber o ator na conferência sobre a preservação dos oceanos a decorrer em Washington, nos Estados Unidos. E o braço direito da administração Obama não poupou nos elogios na apresentação:

Leonardo Di Caprio «é um exemplo espetacular de como um artista, uma pessoa, uma celebridade pode pegar na sua popularidade e torná-la útil em proveito do bem-estar das pessoas no seu dia-a-dia. Ele conseguiu captar a atenção do público para este problema particular dos oceanos», como cita o «Washington Post».

O elogio foi retribuído na mesma moeda e o ator destacou o «papel de anos de Kerry na defesa dos oceanos», pouco depois de ter sido anunciado que parte do Oceano Pacífico vai ser transformado numa marina.

Há anos que a amizade entre os dois é conhecida. Nas eleições presidenciais de 2004, Di Caprio expressou veementemente o seu apoio público a Kerry.

Em nome do ambiente, o bromance (romance de irmãos numa tradução livre), como lhe chama o «WP», continua em alta.