As autoridades norueguesas estão em estado de alerta depois de terem sido informadas da iminência de um ataque terrorista no país.

O Chefe dos serviços de informação, Benedicte Bjoernland, disse que as autoridades «receberam recentemente informação de que um grupo de extremistas sírios podia estar a planear um ataque na Noruega».

Sem especificar a fonte, mas considerando-a «credível», as forças norueguesas reforçaram a segurança em vários locais, nomeadamente, nos aeroportos e nas estações de comboios, reforçando o controlo de fronteiras e avisando a população civil.

A primeira-ministra norueguesa já adiou as suas férias devido a estas notícias.

A polícia acrescentou que o atentado podia visar a Europa e a Noruega em concreto.

O último relatório dos serviços de defesa do país revelam que a exposição ao conflito sírio aumentou o perigo de um atentado no país.

Segundo apurou a AFP, o ataque pode ser levado a cabo por um grupo de jhiadistas extremistas treinados na Síria.

A Noruega é, de acordo com rankings internacionais, um dos países mais seguros do mundo, mas o massacre perpetrado por Anders Behring Breivik, em 2011, que tirou a vida a 77 pessoas, na ilha de Utoeya, ainda está bastante presente na memória dos noruegueses.