A Câmara de Nápoles anunciou este sábado um projeto inovador para extrair o ADN das fezes dos cães nas ruas da cidade de modo a multar os seus proprietários.

A portaria, publicada hoje na imprensa italiana, refere que a experiência deve ser realizada nos bairros napolitanos de Vomero e Arenella.

Nestes bairros informaram-se os proprietários dos animais que têm de registar os cães no registo canino regional para que se lhes retire sangue para a criação de um banco de ADN animal.

Depois, o ADN dos dejetos encontrados nas ruas será analisado e utilizado para identificar o animal e multar o dono.

De acordo com a portaria, «os proprietários que não registarem os seus cães ou se oponham a ter sangue serão punidos com multas que variam de 25,82 a 154,94 euros».

O vice-presidente da Câmara de Nápoles, Tommaso Sodano, disse à imprensa italiana que esta iniciativa prevê reduzir o abandono de cães e prevenir a saúde dos animais e dos cidadãos.