O escultor Naftal Langa, um dos grandes nomes das artes de Moçambique, morreu no domingo, com 82 anos, anunciou, hoje, o Ministério da Cultura do país.

Langa morreu em Maputo, capital de Moçambique, vítima de doença, acrescentou aquele organismo, numa mensagem de condolências.

Naftal Langa, nascido em 1932 no sul de Moçambique, tornou-se num dos grandes escultores do país, criando obras em torno de temas como o amor materno, a beleza de África e a prosperidade de Moçambique.

Utilizando todos o tipo de materiais, e influenciado por Alberto Chissano, o mais consagrado dos escultores moçambicanos, Naftal Langa expôs em diversos países, como Portugal, Reino Unido e Itália.

Um dos seus filhos, Casimiro Naftal Langa, 32 anos, seguiu a tradição da família e é igualmente um escultor premiado.

O funeral de Naftal Langa realiza-se na quinta-feira, no cemitério de Lhanguene, em Maputo, antecedido de um velório no núcleo de Arte, também na capital moçambicana, noticia a Lusa.