O líder da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), Afonso Dhlakama, disse esta quinta-feira, em entrevista telefónica à agência francesa AFP, que conta sair em breve do esconderijo onde se encontra desde outubro.

Ao telefone, a partir de localização desconhecida, Afonso Dhlakama disse que as conversações iniciadas com o Governo, liderado pela Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), estão a começar a dar frutos, podendo abrir caminho ao seu regresso à vida pública.

«Se tudo correr bem, pode acontecer já amanhã», realçou, otimista, o líder do principal partido da oposição moçambicana. «Tudo depende das negociações», conforme cita a Lusa.