Após as explosões na Maratona de Boston, nos Estados Unidos, que mataram três pessoas, muito se especulou sobre quem e como tinha feito aquilo. Até o FBI se mostrou interessado no «homem do telhado», revelado através de fotografias que se tornaram virais nas redes sociais.

A pista acabou por ser abandonada após surgirem as fotografias dos irmãos Tsarnaevs e a caça ao homem e as atenções de todos os meios de comunicação voltaram-se para aqueles dois. O «homem do telhado» ficou esquecido. Esta terça-feira, ata do primeiro aniversário dos ataques na Maratona de Boston, o «Gawker» revela as fotos e a carta de uma espetadora que passou o dia no mesmo sítio, a aguardar pela chegada da mãe que estava a correr. «Maria» como se assina, viu o «homem do telhado», várias vezes durante aquelas horas: a fazer um barbecue, a conversar com amigos e a saltar no momento em que ouviu a primeira explosão.

Segundo a carta de «Maria», o que fez, afinal, o «homem do telhado»? Assustou-se como toda a gente e foi ver o que se passava.