O líder histórico sul-africano Nelson Mandela, hospitalizado há mais de um mês, continua «em estado crítico, mas estável» e «responde ao tratamento», anunciou esta quarta-feira a presidência da África do Sul, após uma visita do Presidente Jacob Zuma.

«O presidente Jacob Zuma visitou o ex-presidente Nelson Mandela e encontrou-o ainda em estado crítico, mas estável, e foi informado pelos médicos que responde ao tratamento», refere a presidência sul-africana num comunicado divulgado após a visita do chefe de estado sul-africano, citado pelas agências noticiosas internacionais.

«Ficamos animados, já que Madiba [como Mandela é conhecido no seu país] está a responder ao tratamento, pelo que pedimos as pessoas que continuem a enviar o seu apoio e a mostrar o seu carinho», refere Jacob Zuma na breve nota.

Nelson Mandela foi hospitalizado há mais de um mês por causa de uma infeção pulmonar e o seu estado de saúde agravou-se no passado dia 23, passando de «grave, mas estável» para «crítico».

Antes de ser eleito em 1994, o primeiro presidente negro da África do Sul lutou durante décadas contra o regime do apartheid.

Mandela contraiu os problemas respiratórios de que sofre atualmente durante os quase 30 anos que passou na cadeia por imposição da minoria branca que então governava o país.

Mandela recebeu em 1993 o Prémio Nobel da Paz, que partilhou com o último presidente do apartheid, Frederik De Klerk, em reconhecimento pelo empenho de ambos na reconciliação nacional e na construção de uma África do Sul sem divisões raciais.