A Presidente do Malawi garantiu que os 11 milhões de euros da venda do jato presidencial foram usados para comprar milho para famílias pobres, equipamento militar e financiar a missão de manutenção da paz na RDCongo.

«Eu é que disse: vamos vender o jato e o conselho de ministros concordou em três coisas a favor do Malawi: comprar milho, equipamento militar, como equipamento de patrulha, e financiar a missão de manutenção da paz na RDCongo (República Democrática do Congo)», disse Joyce Banda.

No ano passado, a Presidente do Malawi decidiu passar a usar voos comerciais, vendendo o jato comprado pelo seu antecessor, Bingu wa Mutharika, por 16,7 milhões de euros, devido aos seus elevados custos de utilização.

A antiga potência colonial, o Reino Unido, o maior doador bilateral do Malawi, reduziu a sua ajuda ao país em três milhões de libras (3,5 milhões de euros) depois de o avião de 14 lugares ter sido adquirido.