As autoridades da Malásia desmentiram esta segunda-feira que tenham sido encontrados restos do avião da Malaysia Airlines, desaparecido no passado sábado, tal como informaram fontes do Vietname, enquanto procedem com a investigação «sem descartar nenhuma possibilidade».

Malásia: objeto flutuante no mar não é bote salva-vidas do avião

O diretor geral do departamento de Aviação Civil, Azharuddin Abdul Rahman, disse que 24 aviões e 40 barcos do Vietname, China, Singapura, Estados Unidos, Indonésia, Tailândia, Austrália e Filipinas participam nas operações de busca no Golfo da Tailândia.

«Lamentavelmente, não encontrámos nada que pareça ser do avião nem mesmo o avião», disse Azharuddin, em conferência de imprensa transmitida pelo canal malaio TV1.

Retomadas buscas do avião desaparecido

Equipas de nove países, incluíndo os Estados Unidos, retomaram esta segunda-feira as buscas no golfo da Tailândia do avião das Linhas Aéreas da Malásia, desaparecido há dois dias, com 239 pessoas a bordo, enquando serviços de informação investigam eventual ação terrorista.

Austrália, China, Estados Unidos, Filipinas, Indonésia, Malásia, Singapura, Tailândia e Vietname colaboram nas buscas em redor da ilha vietnamita de Tho Chu, na área onde se presume que pode ter-se despenhado o Boeing 777-200, caso não tenha alterado o rumo, segundo autoridades da Malásia.

As pesquisas alargam-se igualmente às águas do estreito da Malásia, considerando um eventual retorno do avião ao ponto de partida.

A Austrália enviou dois aviões da Força Aérea, para inspecionarem a área.

Passadas mais de 48 horas desde o seu desaparecimento, o avião permanece em paradeiro desconhecido e não foram ainda detetados sinais do transmissor de emergência da aeronave.

A Agência de Segurança Marítima da Malásia enviou para laboratório duas amostras de combustível recolhidas a cerca de cem milhas náuticas de uma praia de Kelantan, no país, para que se determine si pode ou não pertencer ao avião desaparecido.

Os resultados da análise são esperados para a tarde desta segunda-feira, na Malásia, segundo órgãos locais de informação.

No domingo, autoridades vietnamitas afirmaram ter avistado possíveis destroços do Boeing 777 que desapareceu no sábado, ao largo do Vietname.

«Recebemos informação de um avião vietnamita que diz ter descoberto dois destroços, que parecem pertencer a um avião, localizados a cerca de 50 milhas do sudeste da ilha de Tho Chu», disse uma fonte oficial da Comissão Nacional de Busca e Salvamento, que não se quis identificar.

O responsável explicou que tendo em conta que é noite no local, não será possível resgatá-los para fazer a devida identificação, pelo só esta segunda-feira serão deslocados barcos e aviões para prosseguir as buscas no local.

China envia missão para Malásia

O Governo chinês enviou uma delegação à Malásia na sequência do desaparecimento do avião da Malaysia Airlines, no passado sábado, com 239 pessoas a bordo, quando fazia a rota entre Kuala Lumpur e Pequim.

A comitiva, formada por 13 pessoas, inclui funcionários dos ministérios dos Negócios Estrangeiros, Segurança Pública e Transportes, bem como da Administração de Aviação Civil da China.

Segundo declarou o líder da missão, o diretor adjunto do Departamento de Assuntos Consulares do Ministérios dos Negócios Estrangeiros, Guo Shaochun, citado pela agência Xinhua, «a questão mais importante continua a ser a busca e o resgate».