A Human Rights Watch (HRW) acusou o Banco Mundial de descuidar os riscos para os direitos humanos nos seus projetos de desenvolvimento, exortando a instituição a criar mecanismos para evitar que os seus empréstimos contribuam para perpetuar violações.

Num relatório, publicado, esta segunda-feira, em Washington, a organização de defesa dos direitos humanos adverte que o Banco Mundial (BM) «não poderá alcançar verdadeiramente» os seus objetivos de erradicar a pobreza extrema e fomentar a prosperidade «se não assegura que sejam respeitados os direitos das pessoas que deveria estar a beneficiar».

Centrando-se no estudo de três casos concretos, um dos quais no Vietname e dois na Etiópia, a HRW refere, no relatório, que estes mostram que «o banco não reconheceu os riscos para os direitos humanos que implicavam os programas que financiava nem tão pouco adotou medidas concretas para mitigar estes problemas».