A filha homossexual de um magnata de Hong Kong que prometeu dar cerca de 100 milhões de euros a um pretendente masculino escreveu uma carta ao pai a pedir para aceitar a sua escolha e companheira.

Na carta que começa por «Querido papá», Gigi Chao, de 33 anos, pediu ao pai Cecil, que lidera um império imobiliário, para considerar a sua companheira Sean Eav como «um ser humano normal e digno».

Gigi e Sean estão juntas há nove anos e ter-se-ão casado em França em 2012.

«Eu sei que é difícil para ti compreender como posso ter sentimentos por uma mulher. (...) Estas coisas acontecem, assim, lenta e tranquilamente», escreveu no jornal South China Morning Post, publicado em inglês em Hong Kong.

O pedido de Gigi surge depois de Cecil Chao, de 77 anos, ter recentemente dobrado o «dote de casamento» da filha para mil milhões de dólares de Hong Kong (cerca de 95 milhões de euros), para que conseguisse casar com ela.

A primeira oferta, realizada há cerca de dois anos, atraiu cerca de 20.000 candidatos e fez «correr tinta» na imprensa e redes sociais a nível mundial.

Na carta, Gigi disse perdoar a humilhação ao seu pai, afirmando que ele tinha agido de boa-fé.

«Há muitos homens bons. Mas isso não é para mim», escreveu.

Cecil Chao, figura da elite de Hong Kong aparece várias vezes em público acompanhado de diferentes mulheres e um dia afirmou ter conhecido biblicamente 10.000 mulheres.

As uniões civis entre pessoas do mesmo sexo não são autorizadas em Hong Kong, território do sul da China.

A homossexualidade foi descriminalizada em 1991.