George W. Bush revelou quadros de líderes mundiais pintados por si. O ex-presidente que não se diz pintor, mas que pinta, vai expor os quadros.

Entrevistado esta sexta-feira no programa «Today» da televisão norte-americana NBC pela própria filha, George W. Bush, acabou por contar um episódio que se passou com Vladimir Putin, também retratado na coleção.

Num dos muitos encontros que os dois chefes de Estado tiveram, Putin «gozou» com muito amado cão dos Bush, Barney, perguntando ironicamente ao então presidente americano: «Chama a isso um cão?».

Quando um ano mais tarde visitou Moscovo, Putin apresentou-lhe o seu cão «maior, mais veloz e forte do que Barney». W. Bush ficou a pensar no caráter de alguém que compara o tamanho dos cães e achou-o interessante para retratar. O ex-presidente acha que essa característica está bem patente no quadro.

Percorrendo a coleção, aquele de que mais gosta é o do pai, George Bush, que também foi presidente dos Estados Unidos. Só não tem um da mãe, que não deixa o filho, que assina os quadros com um «43» (por ter sido o 43º presidente americano» retratá-la. Barbara Bush disse: «Claro que não» deixo o meu filho pintar o meu retrato.

Visit NBCNews.com for breaking news, world news, and news about the economy