Uma jovem fotojornalista, de 23 anos de idade, foi alvo de uma violação, em grupo, na passada quinta-feira, ao final da tarde, em Bombaim, na Índia.

Foi atacada por cinco homens quando tirava fotografias numa antiga e abandonada fábrica têxtil, no bairo de Lower Parel. A jovem, que trabalha para uma revista britânica, com escritório na cidade, estava acompanhada por um colega, que foi agredido e amarrado e não conseguiu evitar o pior, escreve o jornal «Times of India».

A jovem está internada no hospital Jalok, em Bombaim, com múltiplas lesões internas, mas não corre perigo de vida. A polícia lançou uma caça ao homem e divulgou esboços com os rostos dos suspeitos.

Satyapal Singh, comissário da polícia de Bombaim, confirmou numa conferência de imprensa a detenção de um suspeito. «Ele confessou o crime e identificou os outros suspeitos», disse aos jornalistas.

A violação terá sido concretizada por três dos suspeitos. Os outros dois ocuparam-se de imobilizar o colega.

A área onde aconteceu o crime foi isolada pelas autoridades.

Este caso faz lembrar o da jovem estudante de medicina violada por seis homens, em dezembro de 2012, dentro de um autocarro, em Nova Deli, que acabou por morrer.

O caso originou fortes protestos tanto na Índia como no estrangeiro, apelando a leis mais duras para os crimes sexuais. Nos últimos meses, a Índia tem sido notícia por diversos crimes desta natureza contra mulheres e crianças.