A notícia da morte de quatro crianças e seis adultos no Texas, Estados Unidos, veste-se agora de novos contornos.

Inicialmente as autoridades pensaram que se tratavam dos filhos do alegado homicida, mas as últimas investigações apuram novos factos e ficou a saber-se como tudo aconteceu.

Segundo a revista «Time». O homem, vestido com a farda de estafeta da FedEx, uma empresa de correio expresso, conseguiu o acesso à casa e atou as crianças. Quatro irmãos, entre os quatro e os 13 anos, foram mortos a tiro. Uma quinta, de 15 anos, foi alvejada no crânio.

Depois de imobilizar as crianças, o homem, identificado depois como Ronald Lee Haskell, aguardou pela chagada dos pais. O casal, de 33 e 39 anos, também foi morto a tiro.

Quando o homem abandonou a casa após o massacre, a adolescente de 15 anos, gravemente ferida, mas que se fez passar para, ironicamente garantir a sua sobrevivência, conseguiu ainda chegar ao telefone e ligar para o número de emergência, alertando as autoridades de que o homem seguia para casa dos avós para matá-los também.





A jovem acabou por salvar vidas, já que o outro casal foi imediatamente retirado da rota do alegado homicida e luta também pela sua, em estado crítico, numa cama de hospital para onde foi transportada de helicóptero.

Quanto ao autor dos disparos, sabe-se que, afinal, não é o pai das crianças, mas parente. Haskell separou-se recentemente da mulher, que estava fora da cidade.

Depois de horas de negociações, o homem entretanto encurralado pelas autoridades, acabou por se render.