Cerca de 180 mil cambodjanos abandonaram a Tailândia devido aos receios que a junta militar combata os trabalhadores migrantes ilegais e quando os dois países realizem conversações sobre o tema.

O êxodo massivo de trabalhadores - que contribuem de forma decisiva para indústrias tailandesas como a agricultura - surgiu depois do regime militar ter salientado que os trabalhadores estrangeiros ilegais poderiam enfrentar a prisão e deportação.

O principal ponto de passagem no regresso a casa é a fronteira de Poipet, na província de Banteay Meanchey, noroeste do país, já cruzada por 157 mil pessoas, seguida da fronteira de O'Smach que registou já 20 mil passagens, noticia a Lusa.