As Forças Armadas da Ucrânia tomaram Slaviansk, o mais aguerrido dos bastiões rebeldes, com os pró-russos a retirarem para Donetsk. O Presidente ucraniano Petro Poroshenko considera o triunfo como o ponto de viragem na luta pela integridade territorial do país.

Foram meses de humilhações e desaires para as forças governamentais, mas na madrugada de sábado, um triunfo categórico: a cidade de Slaviansk está nas mãos do exército.

Os separatistas pró-russos abandonaram o mais aguerrido dos seus bastiões no leste do país, após sofrerem não se sabe quantas baixas. Do lado governamental, dois soldados morreram e 13 ficaram feridos nos combates da madrugada. O custo imediato de uma vitória que o Presidente Petro Poroshenko diz ser o ponto de viragem na guerra.

Além de Slaviansk, de 130 mil habitantes, os rebeldes pró-russos abandonaram também Kramatorsk, com 170 mil habitantes, 20 quilómetros mais a sul. Grande número de separatistas estão em retirada para a capital da província rebelde, Donetsk. Dizem que é um recuo tático, que vão continuar a lutar pela separação.

Seja como for, a vitória de Slaviasnk é um tónico para o moral das tropas governamentais. Foram os rebeldes desta cidade que nos últimos três meses abateram quatro helicópteros militares, provocando 25 mortos.

Ao longo do cessar-fogo unilateral de dez dias, que terminou na segunda-feira, os separatistas de Slaviansk foram responsáveis pela maior parte das violações do cessar-fogo de dez dias declarado pelo presidente Poroshenko e que terminou na segunda-feira.