O balanço de vítimas mortais da explosão e desabamento de dois edifícios em Nova Iorque, devido a uma fuga de gás, subiu para oito, com a descoberta, esta quinta-feira, de mais um corpo.

As autoridades norte-americanas realizam buscas nos escombros dos prédios residenciais, por ainda existir «um número indeterminado de desaparecidos», cerca de 36 horas depois do incidente ocorrido numa zona de Manhattan, que causou 68 feridos.

Segundo indicou o Departamento da Polícia de Nova Iorque à agência AFP, as oito vítimas mortais são cinco mulheres e três homens.

Está triste aquela bairro onde vive essencialmente a comunidade porto-riquenha de Nova Iorque, segundo o relato da CNN, que também dá conta de obras nos prédios em 2011 e 2013. A empresa fornecedora de gás informou que fez vistorias a 10 e 28 de fevereiro e que nada foi encontrado. Por seu turno, a polícia referiu ter recebido queixas de cheiro a gás.

Antes de apurar as culpas, é preciso encontrar os habitantes. Bombeiros e proteção civil trabalham incessamente na busca de cinco pessoas pelo menos, mas há ainda pelo menos dois andares de escombros para explorar.