Esta segunda-feira, há uma vitória importante a assinalar por parte das forças iraquinas.

As tropas do regime ganharam Amerli aos rebeldes do ISIS e terminaram com cerco à cidade.

O povo saiu para as ruas em sinal de satisfação: ouviram-se tiros para o ar e ergueram-se bandeiras iraquianas, como reporta a CNN.

O fim do cerco deveu-se também aos ataques aéreos perpetados pelos Estados Unidos, justificados com a defesa de uma minoria étnica que corria o perigo de vir a ser vítima de um massacre, conforme explica a CNN.

O exército norte-americano lançou novos ataques aéreos contra os «jihadistas» do Estado Islâmico (EI) no Iraque, perto da localidade de Amerli e da barragem de Mossul, como anunciou no domingo o Pentágono.

«Durante esses ataques, um tanque do Estado Islâmico ficou danificado perto de Amerli (cidade xiita turcomana situada a 160 quilómetros a norte de Bagdade) e um veículo armado foi destruído perto da barragem de Mossul (norte)», informa um comunicado do departamento de Defesa em Washington.

No total, 120 ataques foram lançados pelos Estados Unidos desde 8 de agosto no Iraque.