Um embaixador italiano foi detido em Manila, nas Filipinas, depois de ter sido apanhado pelas autoridades com três menores no apartamento onde passava férias.

Daniele Bosio, representante da diplomacia italiana no Turquemenistão, nega as acusações da polícia, mas permanece detido numa esquadra da capital.

O teor da acusação ainda não é conhecido, mas, caso seja acusado e considerado culpado de exploração infantil, o embaixador italiano pode enfrentar uma pena até prisão perpétua.

Outra versão do sucedido diz que o embaixador encontrava-se com as crianças num parque, mas a ONG filipina Tuluyan corrobora a versão oficial.

Segundo o «La Repubblica», fontes próximas de Daniele Bosio garantem que o diplomata é apenas uma pessoa muito preocupada com o bem-estar das crianças e que inclusive contribuiu para a criação de uma escola em Manila.

Já o Ministério dos Negócios Estrangeiros italiano garantiu estar «a tratar da situação com total transparência e rigor». «Daniele Bosi tem à disposição toda a assistência legal possível, como acontece em qualquer caso de detenção e prisão de cidadãos italianos no estrangeiro», acrescentou.