O Governo de Valência decidiu esta segunda-feira encerrar a estação de televisão pública, a A Ràdio Televisió Valenciana (RTTV), depois de o tribunal ter dado razão aos trabalhadores e anulado o despedimento coletivo de mais de mil funcionários. A reintegração dos empregados teria um custo estimado de 40 milhões de euros. Dinheiro que a estação não tem.

O anunciado fecho da estação deverá deixar mais de 1600 trabalhadores no desemprego. «Hoje é um dia muito difícil para todos os trabalhadores», disse a pivot do jornal do Canal Nou, rodeada em estúdio pelos trabalhadores da empresa. «Os trabalhadores não são responsáveis pela má gestão política e económica que afundou a empresa», disse ainda.

Em comunicado divulgado, esta terça-feira, o governo alega que o valor da dívida acumulada tornava a estação «claramente deficitária e insustentável».

«A reintegração de mais de mil funcionários torna a continuidade inviável, pois só o custo das despesas de pessoal de uma equipe de 1.700 trabalhadores seriam cerca de 72 milhões a mais», acrescenta o comunicado. O Governo tem a obrigação de priorizar os serviços básicos, em primeiro lugar, saúde, educação e serviços sociais de qualidade», adianta o comunicado.