Manda a tradição que os pais levem as filhas ao altar no dia do casamento e os noivos vivam felizes para sempre. Mas, a vida real trai muitas vezes a tradição, os sonhos e as histórias.

A história de amor de Josie Metz, de 11 anos, ainda está por escrever, mas para uma menina que vive os contos infantis, a tradição conta. O mundo real não vai permitir que o pai, um dia mais tarde, a acompanhe no dia do casamento, por isso, antes dela encontrar o seu príncipe, o pai Jim levou-a a altar. No mundo do faz de conta, a memória deste dia ficará eternizada para sempre nas fotografias de Lindsey Villatoro, o dia em que Jim levou a filha ao altar.

Jim Metz, americano, tem 62 anos e sofre de cancro do pâncreas, uma sentença de morte cuja pena pesada não o vai permitir ver crescer e tornar-se uma mulher a filha de 11 anos.

Jim e a mulher Grace contactaram a fotógrafa Lindsey Villatoro californiana, que há uns tempos começou a fazer sessões com doentes terminais para que deixem uma recordação da sua vida, de si, e não da sua doença. Foi nessa altura que surgiu a hipótese da sessão decorrer no dia do aniversário da filha do casal, Josie.

Numa verdadeira festa surpresa, só quando a mãe foi buscar a filha à escola é que lhe contou o que ia acontecer. A noiva foi de branco, o pai levou a filha ao altar. Houve música, balões e muita emoção. E uma história feliz para recordar para sempre.

«Foi o melhor dia da minha vida», revelou Josie, como conta o «Huffington Post». Nesta história que também é de amor, não vão viver felizes para sempre, mas foram naquele dia.



Walk me down the Aisle Daddy from Lindsey Natzic Villatoro on Vimeo.