As cerca de 300 pessoas detidas sábado em várias províncias de Angola por terem desafiado a proibição de manifestações nesse dia, foram todas libertadas, disse hoje à Lusa o porta-voz do Comando geral da Polícia Nacional.

Segundo o comissário Aristófanes dos Santos, «todos os 292 detidos já foram para suas casas».

As detenções foram justificadas com a desobediência à proibição decretada pelo Ministério do Interior, que alegou «não estarem reunidas as condições de segurança ideais ao livre exercício do direito e liberdade de manifestação», previsto constitucionalmente, em comunicado com data do dia 22.