A polícia de Nova Iorque anunciou no sábado a detenção do autor confesso do assassinato de uma menina latina de quatro anos em 1991, um caso que intrigou as autoridades durante 22 anos.

Conrado Juárez, de 52 anos, primo da vítima, segundo a imprensa norte-americana, foi detido na sexta-feira num restaurante de Manhattan onde trabalhava a lavar pratos, e confessou no sábado que abusou sexualmente e depois estrangulou a menina de quatro anos, informou o comissário da polícia de Nova Iorque, Raymond Kelly, citado pela agência Efe.

A vítima chama-se Angélica Ramírez, segundo Kelly, mas a sua identidade era um mistério até agora.