Aproveitando o sucesso dos cigarros eletrónicos, uma empresa da Holanda, a E-Njoint, criou o primeiro charro eletrónico do mundo. Segundo o fabricante, o produto é legal porque não tem THC (Tetrahidrocanabinol), que é a principal substância ativa da marijuana, vaporizando apenas propilenoglicol, glicerina vegetal e um aroma natural.

A E-Njoint está a produzir cerca de 10 mil cigarros por dia mas afirma na sua página de Facebook que o objetivo «não é estimular o consumo de cigarros ou outros maus hábitos» e garante que o cigarro não tem nicotina nem toxinas.

Em declarações ao «International Business Times», a empresa adianta que está em negociações com uma clínica de Israel, especializada em tratamentos medicinais através da cannabis, para averiguar se o produto pode ter uma utilidade na área da saúde.

O charro eletrónico vende-se nas versões descartável ou recarregável e certos modelos permitem ao utilizador encher o produto com cannabis líquida ou ervas secas.

Para já, fora da Holanda, só pode ser comprado numa loja em França ou através do site da empresa.