As três mulheres raptadas e sequestradas durante uma década por Ariel Castro em Cleveland, nos Estados Unidos, lançaram um vídeo de agradecimento no YouTube.

O vídeo foi realizado no dia 2 de Julho, mas publicado apenas esta terça-feira.

Dois meses depois de alcançarem a liberdade, Amanda Berry, Gina DeJesus e Michelle Knight estão aparentemente bem fisicamente. Amanda Berry é a que se mostra mais extrovertida e sorri várias vezes.

«Quero dizer a todos que estou muito feliz», declara no vídeo em que agradece a todos os que a têm apoiado e inclusive ao respeito que têm tido pela sua privacidade.

Gina DeJesus, a mais nova à data do rapto, com 14 anos, aparece ladeada pelos pais.

Já Michelle Knight conta como tem conseguido superar a situação com a ajuda de Deus. «Eu estive no inferno e consegui regressar».

Os advogados das três mulheres já avisaram os meus de comunicação social que este vídeo serve para agradecer e não significa que as mulheres vão começar a ter aparições públicas ou que queiram continuar a falar publicamente sobre este assunto.

As mulheres conseguiram fugir da casa de Ariel Castro no dia 6 de maio, ajudadas por um vizinho que ouviu os apelos de Amanda Berry.

Com as três mulheres saiu também uma criança de seis anos, filha de Amanda com Ariel Castro.

Ariel Castro, que já é apelidado como o «monstro de Cleveland» foi detido em seguida e aguarda julgamento, com início marcado para agosto. Enfrenta centenas de acusações, desde rapto a violação e também é acusado de ser o responsável pelos vários abortos que as mulheres sofreram.

Entretanto, o antigo motorista de uma carrinha escolar viu ser-lhe negado o pedido de visita da filha de Amanda.

«Obrigada a todos os que nos têm ajudado e dêem-nos espaço para conseguir ter uma vida normal», frisa Amanda. Um presente normal, um desejo de futuro, até onde é possível a estas mulheres fazer tábua rasa do passado.