O motivo do telefonema a Barack Obama era sério, tão sério que o primeiro-ministro britânico fez questão de publicar uma fotografia no Twitter com a expressão facial adequada à situação na Ucrânia. E foi gozado por isso.





David Cameron telefonou ao presidente dos Estados Unidos por causa do clima de tensão na Europa de Leste e assegurou aos seus seguidores na rede social que os dois países estão «unidos na condenação dos atos da Rússia».

Publicou a informação e a foto, e os comentários trocistas não tardaram. Casos do ator britânico Patrick Stewart e do comediante norte-americano Rob Delaney, que repetiram a expressão de Cameron.