Notícia atualizada às 11:21

O bailarino Pavel Dmitrichenko foi condenado a seis anos de prisão ao ser considerado culpado de ter ordenado um ataque com ácido ao diretor artístico do Bolshoi, Sergei Filin, no passado dia 17 de janeiro.

Segundo a Reuters, os procuradores do tribunal russo pediram uma pena de nove anos de prisão. A sentença da juíza Yelena Maximova não foi taão longe.

Os homens que executaram o ataque - Yuri Zarutsky, que atirou o ácido, e Andrei Lipatov, que conduziu o carro de e para o local do crime - também foram considerados culpados.

A defesa do bailarino admitiu que este queria magoar o diretor, mas alegou que nunca quis que fosse utilizado ácido.

Durante o julgamento, Yuri Zarutsky disse que o ácido foi ideia sua, mas o argumento não foi tido em conta pelo tribunal.

A vítima das rivalidades no famoso teatro russo sofreu graves queimaduras no rosto e ficou quase cega.